conheca-as-diferentes-formas-da-gestao-da-inovacao-em-empresas.jpeg

Conheça as diferentes formas da gestão da inovação em empresas

Adotar a gestão da inovação é algo que proporciona um ambiente focado em explorar novas ideias bem-sucedidas. Em mercados cada vez mais competitivos, investir em mudanças pode ser o diferencial que faltava para a empresa alcançar o sucesso.

No artigo de hoje vamos mostrar algumas formas de adotar uma cultura de inovação no seu negócio. Continue com a leitura e confira agora mesmo!

Design thinking na gestão da inovação

O design thinking é uma abordagem que busca solucionar problemas por meio da colaboração, onde os colaboradores analisam cada situação sob a perspectiva das partes interessadas (stakeholders) e não apenas dos consumidores.

O objetivo é conhecer as necessidades dos clientes de forma mais detalhada possível e conseguir satisfazê-las. De maneira resumida, pode-se definir as etapas do design thinking em:

Empresas que usam

A Apple e a Google se tornaram referência como empresas que são altamente inovadoras e lucrativas.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), cerca de 80% dos gestores de Design Thinking do mundo todo acreditam que as empresas conseguem elaborar soluções mais ágeis e criativas depois de usar essa abordagem.

Além disso, também se constatou que mais de 70% deles percebem que a empresa consegue obter melhorias financeiras.

Business Model Canvas (BMC)

O BMC é um modelo baseado nos conceitos do Design Thinking que viabiliza o planejamento dos processos de forma inovadora. O objetivo é obter uma compreensão maior do funcionamento das atividades, além de descrevê-las, prevê-las com maior precisão, por meio de uma representação, que é feita usando 9 blocos:

  1. proposta de valor: o que se oferece para os clientes;

  2. segmentação de mercado: para quem esse valor é oferecido;

  3. canais de comunicação e venda;

  4. relacionamento com os clientes;

  5. forma de pagamento;

  6. recursos necessários para executar os processos;

  7. atividades necessárias para a empresa funcionar;

  8. parceiros necessários para o negócio;

  9. custos operacionais.

Empresas que usam

Esse modelo é usado por grandes empresas como SAP, Intel e Xerox. Entretanto, pode — e deve — ser usado por empresas de menor porte, já que a ferramenta é um meio de ajudar empreendedores a definir o modelo de negócios da empresa, principalmente na fase de início.

Open Innovation

A Inovação Aberta, como o nome sugere, é a definição usada para empresas que promovem ideias, pesquisas, processos e pensamentos abertos. O objetivo é aprimorar as entregas para os clientes, aumentando o valor agregado dos produtos e serviços.

Como se trata de um processo aberto, empresas que adotam esse modelo compram ideias inovadoras de outras empresas, ao mesmo tempo em que oferecem as que não são aproveitadas em seu negócio, dando oportunidade para outras. Ou seja, o fluxo flui entre o mercado e a organização.

Empresas que usam

A FIAT desenvolveu um projeto em 2009 que buscava a opinião dos consumidores a respeito de um carro ideal, coletando as opiniões por meio de um site — onde as pessoas falavam o que buscavam em um veículo. A ação resultou em:

  • mais de 1 milhão de visitantes;

  • mais de 15 mil cadastros, distribuídos por mais de 100 países;

  • cerca de 10 mil ideias captadas.

Dessa forma, o projeto final é um carro desenvolvido em parceria com o público da empresa, que também são potenciais consumidores.

Inovação disruptiva

A ideia central da inovação disruptiva é criar um produto ou serviço que desestabiliza a concorrência que domina o mercado tradicionalmente. De maneira geral, começa com um público pequeno e aos poucos vai ganhando o segmento. Ela pode ser alcançada por meio de:

  • uma opção mais barata de um produto que já existe;

  • um produto ou serviço que atende um público que não tinha acesso a essas opções anteriormente.

Ela se diferencia da inovação tradicional por apresentar um alto risco, já que possui relação direta com a mudança — e, consequentemente, precisa lidar com a resistência.

Empresas que usam

Airbnb, Netflix e Uber.

Como se pode ver, existem diversas formas de se aplicar a gestão da inovação dentro de uma empresa, cada uma com um conceito diferente e atendendo aos mais diversos modelos de negócio, mesmo empresas menores.

O que achou deste artigo de hoje? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais e deixe que mais pessoas conheçam a gestão da inovação!

Conheça as diferentes formas da gestão da inovação em empresas
Avaliação média.

Comentários

comentários

Eduardo de Freitas Alberice
Líder de desenvolvimento na Monitora Soluções Tecnológicas
Bacharel em Ciência da Computação com ênfase em Sistemas Web pela USP e também possui certificação em idiomas (BULATS).