desenvolvimento-de-software-como-gerenciar-todo-o-processo-produtivo.jpeg

Desenvolvimento de software: como gerenciar todo o processo produtivo?

O gerenciamento de projetos é parte do dia a dia em empresas de médio e grande porte. Afinal, para manter o ritmo de crescimento, é necessário criar algo diferente. Porém, quando falamos em desenvolvimento de software, o contexto é muito diferente do de um projeto comum, especialmente com uma equipe de desenvolvimento terceirizada.

Na maior parte das vezes, o processo produtivo acaba falhando devido à falta de um bom trabalho de administração. Se você já passou ou está passando por uma situação assim, deve ter notado como tudo é diferente na prática. Então, como se adaptar a esse novo contexto e garantir que os resultados desejados sejam entregues?

Primeiramente, você deve aprender algumas das particularidades do gerenciamento do desenvolvimento de software. Para te ajudar com isso, trouxemos aqui 7 pontos importantes para ter em mente durante o seu trabalho de administração do projeto. Acompanhe:

1. Elenque prioridades de desenvolvimento

Um problema praticamente inevitável no desenvolvimento de software é o abandono de certos aspectos do projeto antes da entrega. Diferentemente de produtos físicos comuns, programas de computador têm múltiplas utilidades, o que torna o seu desenvolvimento mais complexo. Nem sempre há tempo para implantar todas, mas isso não significa que o produto final estará incompleto.

Por isso, ao planejar o desenvolvimento de um software, liste todas as funcionalidades que você deseja e coloque-as em ordem de prioridade. Dessa forma, quando o prazo ficar muito estreito e for o momento de descartar alguma característica complementar do produto, você pode escolher com mais facilidade o que vale a pena manter e o que deve ser deixado para depois.

A melhor maneira de alcançar esse efeito é acompanhar os processos de forma transparente e precisa. A ouvidoria do SEBRAE, por exemplo, mantém um monitoramento constante de seus processos, o que facilita a escolha de prioridades.

2. Dividir o processo em pequenas metas realistas

É verdade que você faria isso em qualquer projeto, mas, para o desenvolvimento de software, é ainda mais importante. Isso porque, em muitos casos, a ideia é que você tenha um produto minimamente “completo” ao fim de cada estágio de produção. Dessa forma, mesmo que ocorra algum contratempo, o software ainda terá valor do jeito que estiver.

Pense nas funcionalidades principais e verifique qual é o tempo estimado de implementação de cada uma. Em seguida, quebre a instalação de cada uma delas em tarefas menores, que podem ser delegadas a profissionais diferentes. Na sequência, leve cada um a quebrar ainda mais essas metas, até que elas sejam pequenas o suficiente para serem administradas no dia a dia. Dessa forma, cada um poderá cumprir as próprias tarefas enquanto você foca o resultado final.

3. Conversar sempre com um time de especialistas

A menos que você também tenha experiência no ramo de desenvolvimento de software, o ideal é sempre conversar com os demais profissionais envolvidos no processo. Em particular, com os mais especializados. Na verdade, você deve fazer isso mesmo que seja experiente, pois o ramo de Tecnologia da Informação tem múltiplos segmentos, o que torna a sua equipe mais interdisciplinar do que aparenta.

Conseguir a opinião deles em alguma decisão pode ser a diferença entre um prazo cumprido ou perdido. Afinal, são eles que lidam com o dia a dia da produção e que conhecem os principais empecilhos da produção. No mínimo, você terá uma oportunidade para responder a dúvidas e prevenir problemas de produtividade.

Para isso, é importante que uma empresa tenha bons meios de comunicação. A Bodytech, famosa empresa do segmento de qualidade de vida, por exemplo, usa vários recursos para manter sua equipe integrada e a comunicação eficiente.

4. Tenha uma agenda e uma rotina

É verdade que um projeto pode ser bem mais caótico do que todos gostariam. Imprevistos são tão comuns que nem surpreendem mais alguns profissionais mais experientes. Porém, isso não significa que você ficará melhor sem algumas linhas para seguir diariamente. Para isso serve a sua agenda de produção e a rotina de trabalho da equipe.

Essa agenda deve colocar todas as metas que você listou até agora em um planejamento de prazos, informando a cada colaborador o que ele deve fazer e quando. A rotina, por sua vez, deve reforçar o cumprimento dessa agenda, informando o momento mais adequado para lidar diretamente com o desenvolvimento e para cuidar de tarefas relacionadas, como responder a e-mails e conversar com a equipe. Um pouco de organização pode otimizar muito o seu tempo.

5. Não tenha medo de mudar planos quando necessário

Como acabamos de mencionar, o desenvolvimento de software raramente segue seus planos por muito tempo. Pode ser um erro de estimativa seu, mas geralmente isso é parte da natureza do trabalho. A melhor forma de lidar com isso é justamente aceitar essa condição e ser flexível dentro dos seus objetivos.

Um exemplo disso é a Lastminute, que segue a metodologia de Desenvolvimento Orientado por Hipótese. Em resumo, os desenvolvedores analisam uma situação, pensam em uma explicação e fazem testes. Dependendo do resultado, a premissa inicial é seguida ou abandonada.

Parece algo simples, mas esta empresa conseguiu aumentar em 400% a sua taxa de conversão apenas com a hipótese de que seus leads estariam mais propensos a aceitar uma proposta em determinada hora do dia.

6. Adicione 50% ao seu prazo final

Todo projeto de longa duração está sujeito a falhas de equipamento, colaboradores que ficam doentes, mudanças de mercado e mesmo a alterações na visão do produto final. Essas alterações de agenda são necessárias, mas elas mesmas consomem algum tempo. De fato, estima-se que qualquer projeto desvie em 60% para mais ou para menos de seu prazo estimado original.

Como você não pode prever com precisão o tempo do projeto, e atrasos no prazo que você forneceu podem dificultar ainda mais seu trabalho, o ideal é já considerar esses atrasos. O valor de 50% a mais é o padrão.

7. Ofereça algo para manter a equipe motivada

Projetos de longa duração tendem a se tornar monótonos e deixar suas equipes desmotivadas. E quanto menos eles estiverem engajados no desenvolvimento de software, menor será seu rendimento. Por isso, é importante encontrar formas de manter o interesse do seu time.

A Devmedia, por exemplo, sempre ensina que, durante um projeto, é importante manter a perseverança. Não é necessário usar grandes bonificações, prêmios ou coisas do tipo. Podem ser recompensas simples, como uma medalha, um dia de folga, um pequeno bônus, entre outros. O importante é mostrar a todos que o projeto está progredindo e que esses bons resultados serão reconhecidos.

Agora que você já conhece as particularidades do desenvolvimento de software, pode fazer uma gestão bem mais eficiente da sua equipe. Quer continuar acompanhando nossas dicas? Então siga-nos no Facebook e no LinkedIn e fique sempre por dentro de nossas novidades.

Avalie este post!

Comentários

comentários

Juliano da Monitora
Produtor de Conteúdo na Monitora