inovacao-disruptiva-como-esta-impactando-a-forma-de-competitividade-em-todos-os-mercados.jpeg

Inovação Disruptiva: como está impactando a forma de competitividade em todos os mercados

Você já ouviu falar em inovação disruptiva? Com certeza sim. Apesar de ser uma prática de sucesso há muito tempo, o termo está cada vez mais forte no mercado pela necessidade de se manter competitivo em um mundo onde a demanda e a oferta mudam com tanta velocidade.

Mas o que realmente significa esse conceito? Como CIOs e profissionais de TI se tornaram tão importantes estrategicamente para qualquer tipo de negócio? Neste artigo, vamos discutir um pouco sobre essas questões.

A inovação disruptiva

Apesar de parecer um conceito novo, o termo inovação disruptiva é apenas uma nova forma de falar sobre o tipo de busca que há séculos move a tecnologia e transforma o mercado.

Sempre que falamos sobre o assunto, o primeiro exemplo disruptivo que vem à cabeça é o lançamento do iPhone, mas existe uma citação muito mais antiga que exemplifica com perfeição esse conceito: “Se eu tivesse perguntado às pessoas o que elas queriam, elas teriam dito cavalos mais rápidos”. A frase é de Henry Ford, criador da primeira linha de produção de automóveis nos Estados Unidos.

A inovação disruptiva é exatamente o que ele propôs, uma nova forma de aliar tecnologia a uma demanda para transformar a sociedade ao redor da sua solução, transformando a sua empresa na referência a ser seguida.

Os impactos positivos da inovação disruptiva na competitividade

Mas se esse conceito é o que move a indústria e o mercado há tanto tempo, por que só agora o termo está ganhando força? A diferença é que a globalização e o apoio tecnológico cada vez maior estão tornando a disrupção, mais do que uma vantagem, uma necessidade competitiva.

Na atualidade, próprio gosto do público, que pode conhecer e experimentar soluções no mundo inteiro, muda muito rápido para que uma empresa consiga se manter apenas baseada em iteração e aprimoramento de seu serviço ou produto.

O Orkut e o Myspace passaram de maiores redes sociais do mundo para irrelevantes em menos de um ano, simplesmente porque uma nova solução mais simples e engajadora surgiu no mercado.

A inovação disruptiva é hoje uma busca por competitividade. Em vez de apostar em soluções demoradas e duradouras, empresas investem em produtos mais simples e objetivos, mas que atendem imediatamente a uma demanda de nicho inexplorada, de forma rápida e intensa.

A procura por novas oportunidades e capacidade de manobra vão definir daqui para frente as empresas que se mantêm no topo do mercado. O pensamento disruptivo no planejamento é fundamental para não ficar para trás.

O novo papel estratégico da TI

Empresas que dependem apenas do setor de marketing e vendas para atrair novos públicos e alcançar novos nichos não conseguem mais acompanhar os líderes do mercado, simplesmente porque eles não são mais autossuficientes em ferramentas para atingir as pessoas.

O grande trunfo da inovação disruptiva hoje é a experiência do usuário. A Uber não se tornou a empresa gigante que é por fazer investimentos milionários em publicidade. A organização conquistou o público porque ofereceu um serviço simples para uma necessidade pouco explorada.

Portanto, o CIO e a equipe de TI passaram do backstage para o centro do planejamento estratégico. As soluções disruptivas saem da sua capacidade de oferecer soluções novas para problemas antigos, ou da união de tecnologias existentes em um serviço prático e mais fácil para o usuário.

A disrupção não é uma ideia publicitária ou um produto a ser vendido, é um objetivo alcançado através de uma filosofia corporativa, uma busca constante por encontrar novos mercados e realmente transformar a vida das pessoas.

Como tornar a inovação disruptiva uma ferramenta de crescimento

Se o papel da TI mudou para abraçar a inovação disruptiva, como introduzir esse pensamento na rotina de trabalho e planejamento? É possível transformar esse conceito em um guia estratégico, desde que algumas novas ideias sejam implementadas dentro da empresa:

Criar ciclos de inovação

É preciso dar liberdade aos profissionais envolvidos no planejamento estratégico para que eles criem inovações disruptivas. Esse tipo de atitude não passa apenas por um simples brainstorm, mas por apoio para experimentos, testes e aplicação de novas tecnologias.

Crie ciclos para a inovação em paralelo com a iteração do seu produto ou serviço. Faça planos de longo e médio prazo e invista nas ideias mais promissoras. Venda essa aposta para diretoria e explique a importância de buscar novas soluções de experiência.

Uma boa ideia pode ser o suficiente para transformar o mercado e fazer toda a concorrência correr atrás.

Pensar em novos usos para tecnologias existentes

A disrupção na maioria das vezes não vem de novas invenções, mas em um novo uso para o que já existe. Todas as tecnologias do iPhone original já eram populares no mercado, a grande sacada foi a forma como usá-las.

Portanto, não prenda o desenvolvimento tecnológico da sua empresa a encontrar soluções inéditas. A sua disrupção pode já estar aí nas suas mãos, faltando apenas um olhar renovado para detectá-la.

Estar sempre em contato com o público

Mas como descobrir novas formas de usar as tecnologias existentes para aumentar sua competitividade? A resposta sempre está no seu público. Pense sempre, em primeiro lugar, nas pessoas que vão utilizar seu serviço. A experiência deles é o que vai definir um produto de sucesso ou um fracasso completo.

O jeito mais fácil de implementar esse tipo de pensamento dentro da empresa é criar mecanismos de pesquisa para identificar demandas ignoradas na sua área de atuação, ou se serviços como o seu poderiam ser simplificados para atender melhor o público.

A tecnologia por ela mesma tem pouco valor. São as pessoas que dão a ela a importância de acordo com o impacto nas suas vidas. Portanto, a inovação disruptiva tem a ver com transformação e, em um mundo que muda tão rápido, seu negócio precisa se transformar com a velocidade de uma nova boa ideia.

Que tal então aumentar a competitividade da sua empresa apostando em inovação disruptiva? É hora de começar a pensar no assunto e aplicar esse tipo de pensamento na rotina de todos os profissionais.

Você pode começar compartilhando esse post nas suas redes sociais! Mande para seus colegas de empresa, outros profissionais da área e comece uma discussão sobre como transformar a vida das pessoas através da tecnologia.

Inovação Disruptiva: como está impactando a forma de competitividade em todos os mercados
Avaliação média.

Comentários

comentários

Juliano da Monitora
Produtor de Conteúdo na Monitora